Léo Santanna

Leonardo Silva de Santana

¤ 22/04/1988 –  † 29/03/2010
O reboleixóm-xóm do Parangolé

Epitáfio: ” As ações dos homens são os melhores intérpretes
dos seus pensamentos
(John Locke)

É indiscutivelmente polpuda a contribuição da Bahia no caldeirão cultural brasileiro. O caldo das influências que nascem naquele solo sagrado vaza suas fronteiras, alastra-se pelo país e ganha o mundo, o que ainda não nos permite avaliar o caráter, positivo ou negativo, dessas iniciativas nos balanços das agências especializadas em pacotes sexuais voltados ao operariado gringo em férias pela selva.

Não é que detenha a exclusividade de fornecimento, mas haverá o leitor de concordar que a terra, onde toda essa brincadeira de país livre e igualitário começou, também é responsável pelas mais lamentavelmente frutíferas contribuições no campo dos grandes equívocos artísticos do território perdido.

De tempos em tempos me chegam histórias saborosas sobre os encantos baianos que jamais os parcos vencimentos de coveiro me puderam propiciar. Mas desta feita o que me chegou daquelas paragens, como que a galope de uma cruel vingança, foi a amarga constatação de que mal sepultada e nem completamente esquecida Ivete Sangalo, já se alinham os candidatos a herdeiros de seu legado maldito numa sangrenta concorrência.

Quem se apresenta agora para reinvindicar o posto de ícone máximo da paspalhice é Léo Santanna, o jovem Robocop movido a dendê que nem bem trocou a primeira dentição e já abusa do direito de espalhar o produto de seus anabolizados resíduos intestinais.

O clã dos Santana já dispunha de um igualmente jovem representante, Luan Santana, trabalhando na mesma missão do Santanna* baiano: conquistar a hegemonia midiática na produção de lixo e destruir o que restou da dignidade artística brasileira, se é que ainda resta alguma.

A vergonha da família, à frente do Parangolé, um grupo de malfeitoras intercambiáveis e de propósitos bastante específicos, já deflagrou a nova fase deste plano macabro – denominado ‘Rebolation’ – que já começa a vitimar a geração encarregada de manter vertiginosos os níveis de crescimento demográfico nos bolsões de pobreza e no sistema penitenciário, para total desilusão e desespero do cidadão patrocinador da festança fiscal e, política por extensão.

Com seu Rebolation, o futurista Parangolé, expõe a evolução da engenharia baiana na fabricação de produtos de alienação massiva por já tornar obsoletos, em sua concepção, os modelos baseados nos paradigmáticos sistemas Sangalo-Leitte e Chiclete-Jamill.

Para neutralizar a ação deste dispositivo de destruição de mentalidades se faz necessário o urgente sepultamento da principal peça do esquema, o jovem Léo, para que leve junto de si os segredos de sua ‘frankensteiniana’ fabricação, impingindo aos seus mentores o prejuízo de anos de aperfeiçoamento inútil.

Que vá dançar o rebolation nas ante-câmaras do inferno.

  • NOTA:
    *O número de nn tem função semelhante a convencionada pela MI-6 para designar seus agentes. Por exemplo, o agente 007 é o sétimo de sua categoria com licença especial, 00, para matar. O próximo produto que queira utilizar-se do nome Santana deverá utilizar a grafia ‘Sanntanna’ e assim por diante para que ‘Santanas’ inocentes não sejam penalizados.

Material relacionado:

A engenharia do desastre: Parangolé – Rebolation
Wallpaper – Parangolé do Além


Anúncios

138 Respostas para “Léo Santanna

  1. Apesar de estar impossibilitada de paraticipar mais destes velórios (por motivo de força maior e para alegria das cabeças de vento negro), não posso deixar passar esta notícia em branco. Lendo os dados do IDEB, que medem o desempenho das escolas do país, a Bahia é o estado com os piores níveis, sendo que o pior pertence a cidade baiana de Apuarena(Ba) co média de 1,6. Bem, agora é possível saber pq a Bahia fornece reboleichons e é feliz por não respeitar regras, sejam elas quais forem. Triste cultura.

    Curtir

  2. essa desgraçaa tem que morrer nem que eu tem que usar meu death note kkkkkkkkkkk
    cambada de ******** de merda uma vergonha pro nosso pais !!

    Curtir

  3. Uma bênção este teu blog! E que continues tecendo comentários nada elogiosos aos assassinos da cultura brasileira, cuja é quase nula nos dias de hoje.

    Curtir

  4. Velho, nem todo mundo aki na BAHIA gosta desse filho da puta não…
    Nem todos os baianos curtem a mesma coisa…
    Aff isso se chama preconceito.
    O mesmo que dizer que Gaúcho é boiola, que paulista é analfabeto, que carioca é ignorante, etc.
    Vamos parar com isso aí pow.
    Nem eu, nem a BAHIA inteira tem culpa desse filho da puta nascer aqui!!!
    PORRA!!!

    Curtir

  5. A grande maioria dos cantores baianos exprimem toda a minha vergonha em pertencer a esse estado.
    E o finado é, definitivamente, o fim da picada!

    Mas Sr. Coveiro, da proxima vez poupe o naturalidade da finado.
    Não tenho culpa de nascer no mesmo estado desse ser, que acha que nasceu para cantar e rebolar.

    Curtir

  6. COVERINHO MEU QUERIDO JÁ ENTENDI , NÃO É POR VC , E PARA SER SINCERA NÃO GOSTO DA MÚSICA DO LÉO ,SÓ NÃO POSSO ACEITAR OFENSAS CONTRA O POVO BAIANO ,TODO LUGAR TEM MÚSICA RUIM NÃO SE TRATA DO ESTADO E TENHO CERTEZA QUE VC SABE BEM DISSO , POIS VEJO O SEPULTAMENTO DE OUTRAS CELEBRIDADES NÃO BAIANAS , PORÉM VEJA O QUE FOI DITO :Nada que venha da Bahia, em termos artísticos, me surpreende… Afinal de contas, os “donos da cultura” brasileira são de lá: Caê e Gil… VC CONCORDA TBÉM COM ISSO?

    Curtir

    • CaraLis,

      Apesar denão ter procuração doCoveirinho, mas ao mesmo tempo, relevando o conteúdo de seu coment, creio que o seja de teor intempestivo, considerando-se o conteúdo da MISSÃO do site, clicando na parte superior direita da página (menu).

      Curtir

  7. “Ah… Imagina só, que loucura essa mistura. Alegria, alegria é o Estado, que chamamos Bahia. De todos os santos, encantos e axé. Sagrado e profano, o baiano é: carnaval…”.

    Curtir

  8. Pindorama é rica em diversão. Como a maioria do povinho ignora regras, inclusive ortográficas, apoia nulidades que em nada acrescentam a sua construção como ser humano mais útil. Por isso, vamos continuar felizes e ignorantes, ouvindo besteirol e elegendo coronéis e seus comparsas. É. Divertido isso. Sem regras, lá vai o povinho repetindo palavrinhas próprias para reunir e conduzir manadas. De muares, queridinha.

    Curtir

  9. Nada como a democracia, apesar de estarmos ainda bem longe dela. É estranha essa ênfase onde – de modo geral – meia-dúzia de mandatários mantém o status-quo há séculos e manipula, ao seu bel prazer, a modesta parcela popular que consegue atingir o poder. Desse caldo, por sua vez, surgem os oportunistas que se aproveitam da situação, empurrando àqueles que já estão carentes, material e culturalmente, modismos que apregoam tratar-se de gêneros musicais da cultura popular, locupletando-se com a falta de informação e exploração dos incautos. É pá e mais pá de terra em cima!

    Curtir

  10. Olá, retribuindo a visita!

    Veja bem, gostei do seu blog é bastante criativo. Mas, tenho que discordar do “enterro do Léo” do Parangolé. Sou baiana e tenho um gosto musical eclético, e aqui não dá para ser diferente. Mesmo sem querer devido a falta de educação de uns, totalmente sem “simancol”, somos obrigados a ouvir certos “pagodes, axés e arrochas” da pior espécie. Porém, o Parangolé desde seus primeiros trabalhos aparece como um divisor de águas do gênero musical em questão, “o pagode, ou, pagodão”. Preconceitos vossos a parte, a questão, é: Pagode tem letra SIM, e vai além da letra. Me refiro a percussão e em maior grau a identificação que tal gênero causa em seus ouvintes. É uma crítica minha e da maioria que as letras são de cunho pejorativo e na maioria das vezes rebaixa, com suas “letras”, as mulheres. Porém, vá perguntar a mulher que quebra no pagodão qual é o estilo de musica que ela mais gosta. A resposta, será unanime, é “pagodão meu rei”. Mulheres e homens, jovens e até alguns idosos, se identificam e de “todas as classes sociais”. Por mais que critiquem, aqui na Bahia não vejo ninguém, ou quase ninguém parado ao som do pagodão. E isso, independente de carnaval. Não é uma mera questão de “quem ouve é sem noção e quem gosta é povão!”. O pagodão, faz parte da cultura popular baiana e o Parangolé é inovador pois trás o “Favela êh, Favela, respeite o povo que vem dela!” para mostrar que o pagode não é só “Me dá a patinha sua cachorra”! O pagode como gênero musical tem que ser visto, ouvido e dançado “pelos críticos! ( como os que comentaram acima) de maneira relativisada, ponderando os prós e contras. Caso contrário, meu caro, esse espaço servirá para reprodução de aberrações precoceituosas igualmente dignas de serem enterradas. Mas como me disse, é um espaço democrático, de críticas bem ou mal humoradas! Rs.

    Curtir

    • Obrigado pela contribuição, Marietta.
      Existem verdades em suas ponderações que serão sincera e humildemente consideradas por este coveiro que repudia injustiças e conceitos prontos.
      No entanto, ressalto que meu discurso é subsidiado por poderosas convicções de quem já esteve do lado de lá dos ensebados balcões dos negócios culturais.
      Saudações ao povo baiano e a você, especialmente.

      Curtir

  11. “…o jovem Robocop movido a dendê “. Essa foi demais!! Curioso, tive impressão parecia quando me “deparei” com essa criatura, num desses programas vespertinos da tv…
    Como diz uma jovem, projeto de filósofa e fã de excrecências como Hóri e afins: “é uma puta falta de sacanagem!”. Haha!

    Curtir

  12. A cultura da Bahia é uma das mais ricas e diversificadas do Brasil, sendo o estado considerado um dos mais ricos centros culturais do país, conservando não apenas um rico acervo de obras religiosas, arquitetônicas, mas é berço das mais típicas manifestações culturais populares, quer na culinária, na música, e em praticamente todas as artes.

    A Bahia tem seus expoentes, suas características próprias, resultado da rica miscigenação entre o índio nativo, o português colononizador e o negro escravizado. Nessa imensa vastidão cultural, entre as principais manifestações culturais estão o carnaval de Salvador, a festa da Independência da Bahia, as festas juninas no interior, em especial a guerra de espadas em Cruz das Almas e em Senhor do Bonfim, a lavagem do Bonfim, a Festa de Santa Bárbara, a Festa de São Sebastião, a festa de Iemanjá, e muitas outras. Na Bahia, ainda há espaço para um provérbio, a um tempo jocoso e sério, que retrata a índole do seu povo: “O baiano não nasce, estréia”.Copiado e colado viu coverinho é melhor pq vc fala bem né ? rsrs enterre LÉO SANTANA JUNTO COM ZÉLIA E DEPOIS SE ENTERRE TBÉM , QUERIDO BOTE A MÃ NA CABEÇA , NO OLHO ,NA BOCA O QUE IMPORTA É SER FELIZ QUERIDOS , JA OUVIRAM DIZER :QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA VÃO SER FELIZES GALERA PELO AMOR DE DEUSSSSSSSSSSS. DEIXA O GAROTO DE APARELHOS GANHAR DINHEIRO FORA DE BRASILIA OU VCS PREFEREM ELE DEPUTADO? HEHEHE, BJSSSSSSS

    Curtir

    • E aí, soteropolitana Lis!! Voltei a esta capela onde jaz mais um chato que CoUveirinho jogou umas pás de terra e cal. Pelourinho continua lindo? E Ivete, muito arretada? Mas, santa, me diz. O Lelê é candidato, é? Uhmmm…Eu sabia. Por trás dum reboleichom, tinha de ter um intereichom. Vc é cabo eleitoral dele? Já tem camiseta e botom pra dar aí pro povão? As eleichons tão aí. E quem ouve um Lelê da vida, vota nele fácil, fácil. Nem te preocupa, menina baiana. Tá com ele, tá eleito. Um reforcinho da família ACM, e ligeiro ele tá na capitar de Pindorama. Ah, e não vou morrer ainda. Tenho um patuá do Senhor do Bonfim que Mãe Menininha me deu pra me proteger das pragas que chegam de muitas plagas da terra Brasilis. Saindo agora, sem botar mão pra cima, pro lado, na cabeça. Mas dando adeusinho e dizendo: ademã que euvou em frente. De leve.

      Curtir

        • Ah, eu suponho que ela fica com a pobreza cultural. Gosto periférico, sabe como é…A mocinha aí, caminha com a manada. E nós, meu amigo, na contra mão do estouro da manada.

          Curtir

        • NÃO SOU INDEFINIDA AMIGO , NEM QUERO TRAVAR UMA GUERRA COM VC, SÓ ACHO QUE PERDER TEMPO ENTERRANDO QUEM VC “ACHA” RUIM , BOBO , OU OUTROS SINÔNIMOS QUE VC GENTILMENTE DÁ AQUELES QUE VC DIZ SEM CULTURA , É PERDER TEMPO, MELHOR ELE CANTANDO O BESTEIROU DELE DO QUE RESOLVER ENTRAR NO CONGRESSO E F… COM TODO MUNDO PELO MENOS OUVI ELE QUEM QUER .E VC AMIGUINHA ZÉLIA NÃO SOU CABO ELEITORAL NÃO AMADA, PREFIRO ME MANTER A DISTÂNCIA E PATUÁ SÓ FAZ EFEITO EM BAIANO HEHEHE . BJOCAS VOU SEGUINDO SIM COM A MÃO NA CABEÇA E BEM FELIZ.

          Curtir

  13. Espero um dia acessar esse blog e ver argumentos bem mais consistentes contra os textos do que os vazios “inveja” – e suas variações: iMveja e Enveja -, “recalque”, “depressão profunda”, “mal amado”…
    Nunca tinha ouvido falar em Leo Santanna, mas do tal do rebolation sim (nesse país das bananas é inevitável não conhecer lixos desse tipo. Afinal, isso é conhecido por “cultura”). Mas fico feliz em saber que o autor da pérola do cancioneiro popular do último verão já está a sete palmos.
    E como já foi comentado, percebe-se o nível intelectual de quem gosta disso pelos comentários: falta educação, bom uso da língua portuguesa e argumentação.
    Nada contra a Bahia ou contra seu povo, mas lamento pela parte (que ao que tudo indica é a grande parte) da “produção cultural” baiana que toma conta do Brasil a cada verão. Isso era dispensável.

    Curtir

  14. keliny Diz:

    12/05/2010 às 14:30
    é incrivel a capacidade de Inveja das pessoas …

    vc deve ser mal Amado
    só lamento por vc
    __________________________________
    “vc deve ser mal Amado”.
    Baita argumento. Será que já li isso em algum lugar?
    Ah, sim…
    Seria keliny a asseSora de Angela Bismarck????

    Curtir

  15. “o jovem Robocop movido a dendê que nem bem trocou a primeira dentição e já abusa do direito de espalhar o produto de seus anabolizados resíduos intestinais.”

    Ri demais! auhuahuah

    Curtir

    • Keliny (pronuncia-se Qué-li-ni, Qué-li-nai, Que-lí-ni ou Que-li-ní?),
      pelo seu endereço de e-mail, suponho que você seja psicóloga. É isso?
      Caso seja, solicito que me autorize entrar em contato.
      Estou precisando me tratar desta INVEJA que tem me atrapalhado em todos os aspectos da minha vida.
      Preciso de uma boa psicóloga. Você se dispõe a me atender ou pode indicar outro profissional da área?
      Obrigado.

      Curtir

      • como vc preferir Qué-li-ni, Qué-li-nai, Que-lí-ni ou Que-li-ní o que vc achar melhor tá ???

        Não sou psicologa mas estudo pra ser
        mas se vc quiser posso até tentar te ajudar o que acho dificil afinal esse problema seu parece tomar conta de vc
        mas podemos tentar!!

        Abraço!!

        Curtir

  16. eheeheh…..Cadê a Zelia e o Luiz? Eles precisam saber da novidade com urgência!!! Qual a novidade??? Ora Coveirinho, além de ter inveja você também tem depressão profunda!!!

    Curtir

    • Chegando, chegando. Olha, pode ser que a rima mude agora. Tou enjoada de inveja. É inveja em td que é sala mortuária. Se não é o Coveirinho, somos nós. Tds com inveja. Inveja aqui, inveja ali, inveja mais além. É muita inveja e pouco raciocínio. Ah, prefiro o Coveirinho deprimido do que invejoso. Mas, como ele mesmo disse, depressão tem cura. Cegueira, não. A não ser por transplante. Já doei meus órgãos, mas com a condição que ninguém com o nome Brener receba meus lindos olhos abertos. Daí, Cris, muita inveja pelas capelas? Passou pelo velório do Lulu? Eu passei e lá a coisa continua dicrasada, cheia de talifãs e enrustidos, que não saem da gaveta. Ah, e de analfabetos funcionais, como sempre. Alô, CoUverinho! Como tá sua horta? Bem adubada? Luiz, tu andas onde? E tu, Ane? Não me viu na Xuxa? Mandei bj pra ti. Que beleza este Seminterio!

      Curtir

    • Gente, isso é sério…
      Vamos mandar mais uns cadáveres para o nosso amigo coveirinho se animar e sair da depressão profunda (hehehehe)
      Não desanime coveirinho! Estamos aí se precisar de mais pás de terra!

      Curtir

  17. Meu caro amigo, um dia pretendo ver aqui em seu blog que, quem o escreve, sofre de depressão profunda ou inveja… Vai saber!?
    O engraçado é que muits vezes não tem o que falar da pessoa e acaba falando de tudo que a cerca a fim de produzir algum lixo(seus textos). Não sou a favor de muitos artistas aqui também e, em muitas oportunidades, concordei com suas palavras.
    A minha indignação parte do princípio da liberdade do ser humano. Assim como o Léo Santana, nenhum “artista” e obrigado a seguir a SUA linha de raciocínio nem a dos seus seguidores do que seja arte ou agradável às suas convivções.
    Gostaria de saber também, se alguma pessoa te agrada, se alguém no mundo consegue fazer alguma coisa considerada útil para você além de você.
    Só te lembrar de uma coisa, essas pessoas parecem estar muito melhores do que quem aqui escreve, afinal, não são elas as perdedoras do tempo escrevendo sobre um dono de blog, e sim, você “defecando pela boca” com seus textos sem sentido.

    Curtir

    • Sr. Brener,

      a humildade que me caracteriza, aqui e em minha vida cotidiana, me faz admitir, sem o menor pudor, que alguns textos deste cemitério são mais inspirados que outros.

      Suas (do senhor) ponderações são bem apresentadas no que tange à gramática, no entanto, temo que o mesmo não possa afirmar em relação a originalidade do que expõe.

      Minha dignidade rejeita esse rebaixamento de discutir qual dentre os três atores de sua argumentação – eu, Léo ou o senhor – ‘defeca pela boca’. Minha posição já está clara e minhas convicções e escolhas formadoras de minha personalidade não me permitem confundir o que é entrada e o que é saída.

      Compreendo que o senhor tenha ‘caído de paraquedas’ neste blogue e que portanto, não tem conhecimento de que a acusação de uma ‘Inveja Motivadora’ é largamente utilizada na tentativa de desvalorizar esta iniciativa, o quê o inclui automaticamente no rebanho daqueles, que não tendo em que fundamentar sua crítica, sucumbem ao desespero de uma acusação tão infantil quanto descabida. Uma afronta à inteligência.

      A INVEJA, meu senhor, não é um pecado por acaso. O é por que aleija, corrompe e desvirtua o caráter do homem. Aqueles acometidos desse mal, são inférteis criativamente, imóveis e omissos, para se dizer o mínimo e eis o atual estado de coisas.

      Não me cabe e nem é meu objetivo transformar este cemitério num palanque para conceitos, idéias e produtos que, por um motivo ou outro, consideraria ideais. O caráter de independência deste projeto é o que o faz dissonante de toda a patifaria que o senhor aplaude com tanto entusiasmo e eis o ponto crucial de nossa discordância, meu senhor: respeito o seu direito de fazer parte deste rebanho que rumina nas ravinas das idéias prontas, enquanto o senhor, que se esmera em se colocar como porta-voz de ‘pessoas muito melhores’, critica o meu direito de rejeitar a vida fácil nos limites de um pasto designado.

      Permita-me informá-lo que dada a relevância desta nossa conversa, a farei publicar na seção SAC deste cemitério, onde deverá servir como edificante material de estudo a futuros constestadores, para que não cometam o engano de tentar reduzir este trabalho a um mero fruto de desvio de caráter que só germina no peito dos incompetentes e vassalos.

      Desejo-lhe toda a saúde e claridade de pensamentos sob o Sol de uma nova fase de sua vida fora das cavernas.

      Curtir

  18. eeh um povinhoo seem culturaa qe coom invejaah delee ficaa fzd essas porcariias vaaum procuraar oqe fzr suua ruuma de desoculpadooos ouxiii deixe elee viver feliiz coom o sucesso qe elee teem precisaa fzr isso naaum
    se vcs num teem potenciiaal tbm num precisaa humilhaar Léo Santanaa
    agoraa ficaam ae se rebaixandooo e fzr merdaas rpz destruindoo a felicidade doos outroos ixii;*

    Curtir

  19. realmente CAROLINNE,….
    vc me fez lembrar bem…
    coveirinho ve se naum esuqece de mandar pro buraco o calypso e dejavú por favor o mais rapido possivel…

    Curtir

  20. Descobri esse blog/site por acaso. E foi um verdadeiro achado!
    Você fala tudo o que todos querem dizer, mas, como já disseram em alguns comentários, o “politicamente correto” não permite.
    Esse rebolation mostra a quantas anda a cultura e a educação do Brasil… Abaixo do nível da merda.
    Não tenho preconceitos contra o povo baiano, mas contra o povinho que estraga a imagem do estado, pulando atrás de trio elétrico e cantando “músicas” dessa categoria, tenho muita coisa contra. São uma verdadeira vergonha!
    E pelos comentários que li, percebi que o nível baixo surge apenas nos comentários de quem ouve esse lixo e gosta, e mostra mais uma vez que tem que ter um QI nulo para considerar isso cultura.
    E por favor: enterre Calypso e Dejavú, por favor!

    Curtir

  21. kkkkk….aleluia …apos muitas rezas …fomos atendidos…e a vez da falta de criatividade , ir com com a terra ….que a partir de agora somente a terra fique no rebolation!!rsrs

    Curtir

  22. Nossa ! Eu concordo em TUDO !
    Isso é uma poluição sonora da pior qualidade possível.
    Chega a se igualar com Dejàvú.
    Horrivel. Falta enterrá-los.

    Curtir

  23. MUITO OBRIGADO POR TER ENTERRADO ESSE BABACA. E AOS BAIANOS, EU TENHO SAUDADE DA BAHIA, A BAHIA DE DORIVAL CAYMMI, CAETANO, JORGE AMADO, RAUL SEIXAS, NOVOS BAIANOS, MORAIS MOREIRA, E NÃO ESSA POLÍTICA DE PÃO E CIRCO QUE O SENADOR ANTONIO CARLOS MAGALHÃES (UE DEUS O TENHO NUM BOM LUGAR NO INFERNO), IMPLANTOU NESSE ESTADO MARAVILHOSO E QUE HOJE VIVE NUMA MISÉRIA TÃO GRANDE QUE NEM SE PODE ANDAR NO PELOURINHO SEM SER ASSALTADO! ESSES GRUPOS DE AXÉ, DESDE O É O TCHAN, ASA DE AGUIA, CHICLETE COM BANANA, FIZERAM MUITOS SHOWS E MICARETAS E CARNAVAIS COM VERBA PAGA PELA PREFEITURAS DE MUITAS CIDADES CONTROLADAS POR ACM.
    ENQUANTO ISSO NÃO ACABA, ENTERREMOS OS PRESUNTOS DANÇANTES!
    PS” PODE DANÇAR DE QUALQUER JEITO MINHA FILHA, EU NÃO VOU MANDAR VOCÊ TIRAR O PÉ DO CHÃO! eU NÃO FAÇO MÚSICA PRA ADESTRAR MACACO!” frase dita por Marcelo Nova num show do CAMISA DE VÊNUS E EM SALVADOR. ESSA NÃO FOI AO AR, MAS TÁ NO ÚLTIMO DVD. AH, ELE TAMBÉM É BAIANO.

    Curtir

Atire uma pá de cal (comente!)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s