Marcos Mion

Marcos Chaib Mion

¤ 20/06/1979 –  † 13/04/2010
Cara-de-pau legendário

Epitáfio: “A tentação mais perigosa: não se parecer com nada”
(Albert Camus)

Aí está. O novo projeto de Marcos Mion estreou neste último sábado (10) e provou, para quem ainda duvidava, a enorme capacidade da Record de erigir grandes torres de expectativas que só conduzem aos patíbulos de decepções ainda maiores, como antes ficara muito bem exemplificado no caso da ultrajante ‘A Fazenda’.

Não é que se esperasse algo digno de um Emmy Award mas o que se apresentou como a ‘grande nova boa coisa’ da televisão ao sul do Equador – ”Legendários“, não convenceu e ao que parece, se nenhuma correção de rota ocorrer urgentemente, não será digno sequer de um ‘Melhores do Ano do Faustão’ em toda a plenitude de sua insignificância.

É preciso observar que ‘Mionzera’ gozava de meu sincero respeito por ter aberto as portas da decadente MTV Brasil à uma nova linguagem, oxigenando-a em sua relação com o público e rompendo com o paradigma vigente à época, o dos VJ’s com aquela postura ‘eu-sou-eu-estou-eu-posso-vocês-não’.

Porém, no recém lançado programa Mion assumiu-se traidor da malemolência que construiu sua imagem, levando para o túmulo consigo os últimos remanescentes da espontaneidade na televisão a saber, João Gordo e a trupe humorística Hermes & Renato que, mesmo aleijados pelo formato do malfadado programa, ainda conseguem ser a parte que se salva do desastre (ironicamente, o quadro de apresentação dos ex-H&R faz menção a um desastre. Premonição?).

No programa, Marcos Mion, que atolou numa tal ‘vibe do bem’ (de quem?), perece por se colocar como o mestre de cerimônias, patrão, ‘criador, diretor geral, apresentador do projeto’ (sic) e paladino de todas as boas intenções que salvarão a humanidade em contraposição ao anti-herói carismático e iconoclasta que sempre personificara.

O projeto escorregou definitivamente na maionese ao escalar o faz-tudo Gui Pádua que ainda insiste em tentar nos vender como conteúdo a sua tão-somente insana busca pelo recorde mundial das ‘Pautas e Saltos Mais Desinteressantes do Mundo’.

Cometeu-se ainda o engano fatal de incluir no elenco a insípida ex-BBB-sei-lá-qual-edição Jaque Khuri, que por sua leprosa inexpressividade já compromete todo o restante do elenco. Mas, que portas afinal resistiriam ao bate-bate de um belo par de coxas, não é mesmo?

O outro ‘ponto alto’ dos equívocos do programa é o quadro protagonizado por Miá Mello. Sua personagem, Teen-a, apresentada como um hype entre os adolescentes, em minha humilde análise, não transcende a própria Miá em todos os seus trejeitos e paspalhices de quem, na impossibilidade de ter uma habilidade que seja, recorre ao desesperado recurso de caricaturizar todos os próprios defeitos (fez a escola de Sabrina Sato?).

Já em sua primeira edição, o programa mostrou seu viés corporativista ao exibir uma entrevista concedida a retardada Teen-a (Miá) pelos exterminadores da música caipira, Chitãozinho e Xororó, estes respectivamente, tio e pai do impensável compositor da trilha sonora do programa, Junior Lima, aliás amigão de Mion desde os nebulosos tempos do seriado Sandy & Junior, da Globo. Essas panelinhas são mesmo o Ó do borogodó!

‘Legendários’, por tentar ser uma mistura de TUDO, não foi além de idéias desfocadas e pouco inovadoras que contrariam a ‘revolução’ apregoada em seus press-releases. É um engodo.

Mion, por perseguir o objetivo de ser MUITO, reduziu-se a esse NADA que justifica seu sepultamento ‘a frio’.

Material Relacionado:
Toda a competência de Jaque Khuri
Wallpaper exclusivo Legendários do Além

Atualizações:
Legendários: Sai o listão com os primeiros demitidos
– 12/07/2010
Mion e João Gordo teriam brigado nos bastidores de “Legendários” – 19/07/2010

Post scriptum:
1.) Com mais de um mês de atraso, a revista Veja traz matéria sobre o que este humilde coveiro já havia detectado nos primeiros instantes: Sacrilégio de fachada
– 19/05/2010


Anúncios

119 Respostas para “Marcos Mion

  1. Sinceramente eu eu concordo com algumas coisas mas ele ñ cumpriu grande parte das promessas feitas na coletiva que fizeram e esse blog foi muito bem elaborado e pode abrir os olhos de muita gente

    Curtir

  2. Equivoco numa constatação sua. Mionzeira – que como bem disse, rompeu com o estereótipo sou descoladão hype, f¨$#@!¨-se todos vocês – não entrou no bom mocismo por querer uma releitura de si mesmo, mas por causa do perfil anti-jovem da emissora macediana. É sabido que Macedo, o perdulário tem pouco apreço pela rapeize, visto que em sua mente piedosa (sic) o mal do mundo é o jovem (enverede-se pelo Fala que eu te escuto e verá que o jovem é sempre retratado como pervertido e alienado, causando problemas enormes para os pais. Mas esse bom mocismo já foi para o saco, depois que passa da meia noite, o ex-apreciado por mim Mionzeira entra no esquema Cine Privê do bispo com gincanas onde o barato final é mostrar em close bundas carnudas. É isso.

    Curtir

Atire uma pá de cal (comente!)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s