Restart

Pedro Gabriel Lanza Reis

¤ 14/04/1992 –  † 03/09/2010
O Pe Lanza.

Pedro Lucas Munhoz

¤ 14/01/1990 –  † 03/09/2010
O Pe Lu.

Lucas Henrique Kobayashi de Oliveira

¤ 04/04/1992 –  † 03/09/2010
O Koba.

Thomas Alexander Machado D’Avilla

¤ 28/08/1992 –  † 03/09/2010
O Thominhas.

Epitáfio: “A estupidez coloca-se na primeira fila para ser vista;
a inteligência coloca-se na retaguarda para ver”

(Bertrand Russell)

Por inacreditável que pareça, esses novos insípidos astros não vieram diretamente da revista de histórias em quadrinhos para a qual foram concebidos de forma a atender um exército voluntário de anoréxicos culturais que, por conta da própria anemia, são incapazes de absorver produtos de maior substância.

Fizeram antes uma escala na Internet, fértil incubadora de oito em cada dez porcarias que atualmente se vê, se lê e se ouve e que são, em si próprias, o termômetro do descalabro vigente.

O risco de se escrever sobre bandinhas instantâneas como essa é o de que seu ciclo chegue ao fim antes mesmo que se possa pensar um artigo a seu respeito. Mas como os posts aqui publicados são uma reflexão em retrospectiva, não corro o risco de ver o trabalho desperdiçado por não tê-lo concluído dentro deste prazo de cinco minutos de fama que ainda restam ao quarteto bisonho.

Ao dissecá-los fui obrigado a fazer um update de meus conceitos sobre bandas e artistas chinfrins e se vi alguma coisa de excepcional nesses Teletubbies piorados foi a sua imensa capacidade de rebaixar ainda mais o gênero das ‘bandas modinha’ que, aliás, nunca parece atingir uma profundidade definitiva – sempre parece haver alguém disposto a explorar novas fronteiras do ridículo.

Se o próprio Movimento ‘Emo’ (se é que isso existe) já me parece uma reação (e punição) à negligência dos pais na educação de suas estimadas crias, seus derivados – como é o caso dos filhos bastardos de Austin Powers em pauta – avançam radicalmente em direção à crueldade da definitiva humilhação de todo o núcleo familiar.

Imagino o desgosto dos pais que, ao criar filhas com todo aquele amor e compreensão que uma miríade de badulaques pode suprir, das roupinhas cor-de-rosa ao estojo de ‘make-up’, deparam-se com vídeos onde suas ‘princesas’ vomitam, num veículo de alcance global, todas as suas frustrações e idéias confusas em defesa do… Restart!?

No entanto, minha imaginação não consegue conceber o sofrimento elevado a uma potência de três casas da hipótese acima referir-se a um filho. Fim dos tempos ou o pesadelo ainda pode piorar?

Associar Restart ao conceito de ‘banda’ é o mesmo que rebaixar, automaticamente, todos os outros grupos musicais, de ontem e de hoje que tem (ou tiveram) algum compromisso com o ato de fazer música e transmitir uma mensagem, por irrelevante que seja.

Isso apenas não ocorre por que os tais meninos nem conseguiram formar uma banda. São, na verdade, apenas a mais perfeita síntese da palavra ‘embromação’ em pleno reinado da mediocridade dos Luans, Sangalos e Pânicos da vida.

Essas coloridas sombras de existência são, ao mesmo tempo, vítimas e efeito colateral desse sistema que a tudo transforma em produto e a todos converte em mercado, sem esperar o amadurecimento nem de um, nem de outro.

Até o presente momento, trouxeram à luz apenas um material que, de tão pobre, não chega a ser mais do mesmo. Por isso, não é difícil prever que estarão certamente exauridos antes até de apresentar algum conteúdo mínimo, se é que toda a existência humana assim também não se exauriria aguardando por este milagre que não ocorrerá.

As fãs da bandinha certamente argumentarão que Restart não é um produto para mim, e que por isso, seu conceito escapa à minha compreensão. Eu iria além neste mesmo raciocíonio: num mundo perfeito não seria produto para NINGUÉM.

Eis então que este sepultamento se impõe como um abrupto GAME OVER à carreira deste grupo, que em minha humilde opinião, não teve sequer START.

Material Relacionado:
Comunicado oficial nº 40/2010
Papel de parede Restart do Além
Pe Lu e Pe Lanza prestam homenagem ao coveiro
Restart: Caras e bocas


Anúncios

542 Respostas para “Restart

  1. Cara , infelizmente musica emo existe , não como ritmo , mas como genero . o estilo emocore e post hardcore , se encaixa no que vemos hoje . isso é ridiculo , como é genero , o ritmo é rock . mas po se restart e cine é rock . a xuxa é heavy metal , e uma coisa assim parecida com slayer né . eu tento fazer o meu estilo de musica , que deriva do metal . mas duas gravadoras já bateram a porta no meu nariz , a deck disc e a abril music . eu cito nomes mesmo , eu acabei traindo a minha propria banda e agora eu to sozinho , ambas gravadoras chegaram na minha cara e falaram ; hoje em dia , agente tem que mudar , vcs podiam virar assim alguma coisa parecida como nx zero e tal . Eu como lider da banda , falei não , não vo mudar . e o pessoal da banda falo . cara , vc tá maluco , é a nossa oportunidade ( na segunda tambem) e ai rolo e tal , vamos mudar , agente fez uma votação , e só eu que foi conservador . e ai eu cheguei e falei “se vcs vão entrar pro novo estilo , eu pego o meu trabalho todo e to fora ” hoje eu to aqui sem nada . por outro lado eu estou indo pra oxford estudar astronomia . eu creio que possa criar o meu estilo na inglaterra , aonde tem muita conservação junto com o iron e tal . galera , acreditem e mim , quem gosta de metal e acreditava no krut cobain ” o som comercial é o som do diabo” . eu creio ser um dos protagonistas do fim da era emocore/posthardcore . galera , espero que me entendam e a galera que curte metal , espero que vcs me apoiem tambem . vamos acabar com essa era de merda

    Curtir

    • Marcelo,
      um dos trabalhos do Cemitério das Celebridades é justamente o de se fazer uma ‘faxina’ no meio artístico para que novos espaços se abram para quem está chegando, com novas ideias, novos conceitos.
      Infelizmente, iniciativas como esta são bastante raras e as fórmulas batidas ‘nadam às braçadas’ nesse caudaloso rio de mediocridades que você tão bem expõe.
      Não desanime! Corra atrás, faça acontecer!
      Boa sorte.

      Curtir

      • Apoiado! aderir a um estilo só por razões comerciais seria PROSTITUIR suas covicções, sem nenhuma garantia de sucesso ( e mesmo q tivesse, continuaria sendo). Se vc acredita q tem talento, bata na mesma tecla até conseguir!

        Curtir

    • Situação dificil, mais deixar de fazer algo que você gosta pra entrar na moda por um periodo, eu pelo menos acredito que não vale a pena, e se entrar em algum momento você vai querer sair pra fazer o que realmente gosta, sendo assim, não vai ser tão valorizado se alcançar o seu objetivo sem esse degrau. Exemplo Sandy e Junior, já achava um lixo, depois que se separaram nunca tive interesse em ouvir as musicas do grupo do Junior.
      Mais espero que o que almeja seja consigo em Oxford.

      Curtir

  2. Aaaaaaaaaaaahhhhhhhh, Vida longa pro nosso couve! Se os políticos do nosso Brasil varonil não fazem justiça, que o Couve seja nossa “otoridade’ maxima!!

    Curtir

  3. Mas virão. Como diz o CoUve, a primeira apareceu. Daqui a pouco vem outra, outra, outra…De vez em quando armam barracos, se pegam no tapa. Coisinhas de pouca importância naquele mundinho restrito de gente bitolada.

    Curtir

  4. Estava um tanto preocupado com a demora de uma nova postagem. Antes de ler já aplaudo de pé, pois é válido o comentário antes mesmo de ler, porque sabemos que algo brilhante está por vir, isso é um deleite. Não suma mais Coveirinho, a fila está abarrotando e os cadáveres em estado avançado de putrefação.

    Curtir

  5. CAramba….não podia ter enterro melhor…FINALMENTE.
    Agora Coveirinho vai vir um monte de fãs da “FAMILIA RESTART (FAMILIA O KRLHO, COMO DIZ FELIPE NETO) pra falar q vc tem inveja, pq é o unico argumento q eles tem pra reclamar de quem não atura essa porcaria.
    Nosso consolo é q já já acaba, passa como tantas outras. Não viram o KLB, acabou e agora um deles está se candidatando a deputado.

    Curtir

  6. Achei essa sepultação dispensável de tão óbvia. AFFs Coveirinho, não precisava ter se esforçado pra escrever sobre isso! Poupe suas idéias pra enterros mais catastróficos!!!

    Curtir

  7. Coveirinho, eu fico impressionado com o seu estilo literário de sepultamento. Parabéns! O texto inteiro é muito bom, mas adorei o seguinte trecho:

    “Essas coloridas sombras de existência são, ao mesmo tempo, vítimas e efeito colateral desse sistema que a tudo transforma em produto e a todos converte em mercado, sem esperar o amadurecimento nem de um, nem de outro.”

    Quando eu crescer eu quero ser coveiro.
    Fui!

    Curtir

  8. Parabéns, Coveirinho, pelo esforço descomunal de abrir uma vala comum pra esse grupelho que se diz musical. Acompanho seu trabalho já faz algum tempo, e me causava estranheza o fato de não ver esses cadáveres musicais no seu devido sepulcro. E agora só me resta desejar-lhe boa sorte no inevitável enfrentamento às fãs histéricas que juram amor eterno à bandinha da última temporada…

    Ps: você usou uma lápide p/ todos ou teve gastar mais material para enfeitar a última morada deles?

    Curtir

  9. As fãs só não vieram ainda porque elas não tem pulseirinha.

    Mas elas não vão perdoar, elas vão xingar muito no twitter hoje.

    Curtir

    • O argumento dos burros é o insulto. Tão pouco relevante, pois são incapazes de exprimir um argumento que possa causar alguma injúria moral. Quem tem medo de ser xingado por gente do nível desses fãs, é porque existe grandes sinais de inseguraça e fraqueza. Um argumento que reprova a personalidade de alguém tem mais força do que milhões de palavras de baixo calão.

      Curtir

      • Sabe, até sinto prazer quando essa gente se “manifesta em prol dos ídolos”. É uma piada bem melhor do que as do CQC.

        Fiuk, mulheres fruta e bandas como essa são o sinônimo de uma década de pura decadencia moral, que limitou a mídia de massa a um punhado de modinhas consumistas.

        A política da boa vizinhança com certeza não faz parte do meu arsenal.

        Como sempre, eles buscam premiações. VMBs, Grammy. Meros adornos de estante, sem qualquer valor cultural ou artístico agregado.

        Aliás, valor cultural em termos de Brasil, é algo raro. O valor cultural reside no Angra, Tuatha de Danann, Sepultura, Megadriver… enfim, ARTISTAS que buscam a excelência naquilo que fazem, e não meros rostinhos de anjo buscando divulgar a imagem a qualquer custo.

        Anseio por um comentário cheio de lugares comuns de fã.

        O vídeo da falta de sacanagem foi a assinatura da sentença da “familia restart”. A prova de que o brasil virou um lugar de gente fútil e medíocre.

        Gostaria, por exemplo, que a senhorita Georgia Massa se pusesse no lugar dos moradores de rua de são paulo, sem expectativas, sem nome, gente que não existe, à mercê de um mundo cão.

        Pois ficar oito horas sem comer não é nada perto de passar dificuldades financeiras e ter de depender de doações de amigos e familiares.

        Curtir

  10. Pena que foi um sepultamento e não uma cremação, pois assim poderíamos pegar as cinzas, jogá-las no vaso, dar descarga e garantir que essa banda fosse para seu lugar de direito: o esgoto!

    Curtir

  11. Mais um sepultamento bem sucedido. Uma maravilha.
    Daqui a pouco chegarão as fãs pra dizer que foi uma puta falta de sacanagem.

    Curtir

  12. nossa mais q falta do q fazer em…
    como uma pessoa tem tempo pra escrever uma idiotice dessas?
    falou mt e naum quis dizer nada

    Curtir

  13. mais um otimo sepulatamento coveirinho

    estes caras coloridos não são nada mais do que personaficação desta juventude perdida … formada com pessoas de baixo senso intelectual e sempre absorvendo porcarias de modinhas

    parabéns pelo otimo blog

    Curtir

  14. Transcrevendo o meu post mais recente na minha comu:

    “Quem for ao rock in rio deve se preparar para assistir, ou pelo menos escutar forçadamente, os shows de Ivete, Luan Santana, Claudia Leittttttte, Restart, Cine e Cia. Ltda.

    Seria interessante um show de axé no mesmo dia e em horario proximo ao do show de uma banda como Iron Maiden ou Black Sabbath, para que os fãs vejam a que ponto chegou o rock in rio, que já foi algo capaz de fazer história…”

    Quanto ao Pe-lu, ao Pe-lanza, ao Pe-lanca e ao Pe-dófilo, só dá pra dizer:

    Pe-lo amor de Deus!!!!!

    Curtir

  15. Poxa! Me morre umabandinha do cão feito essa e a Cris sumida. Eu detesto esses arremedos de cantores. A bem da verdade, nem deveriam ter nascido. São um peso sobre a terra. Ficam bem melhores debaixo dela.

    Curtir

  16. O ruim de se sepultar algo tão ignóbil, é o preço da revanche … quando a gente pensa que não pode piorar, eis que vem algo ainda mais terrível !… Por isso, Coveirinho, siga firme e forte com sua pá … não esmoreça, pois o próximo verão está próximo … qual será a febre da vez ???

    Curtir

  17. Muito bem, caro coveirinho!!!

    Acredita que eu nem sei o que esse povo canta, não tive coragem de pesquisar e ouvir até hoje… quero guardar ainda alguma fé na humanidade…

    Pra dizer a verdade, nem sabia como eles eram, estou impressionada com as fotos dos garotinhos fazendo bicos para câmera… sinceramente, acho que daqui há um tempo, vai ser difícil diferenciar os meninos das meninas. Vivemos tempos muito estranhos…

    Curtir

  18. “num mundo perfeito não seria produto para NINGUÉM.”
    e segue o abuso de uma geração ignorante e sem noções de o que é liberdade (já q consideram q isso seja permissão pra sair à noite) e cultura. não há espaço pra compreensão na cabeça deles, que não sabem o que é uma sonata ou um trompete (não precisam gostar, mas nem sabem).
    sou professora e encaro adolescentes que querem a liberação de tudo, que usam drogas mais por carencia e negligencia familiar do que porque querem. não sabem nem o que é querer pois apenas absorvem e absorvem o grupo. no fim, não resta nenhuma ideia individual, já que apenas há o imaginario coletivo do “que pode ser q vá agradar”.
    Não sabem quem foi Mario de Andrade, Wilson Simonal ou Picasso. A cabecinha está atrofiada ao PS3 e ao que seus cérebros de esponja conseguem absorver da rede Globo. E os que leem, leem jornalismo porco, revista Veja. enfim.
    é tanto a falar, coveiro, que não há espaço nem por onde começar.
    mais um sepultamento sensacional. texto sensacional. parabéns!
    abraço!

    Curtir

  19. Além de ser aplaudido de pé, merece uma festa de pelo menos uma semana. Vamos aguardar o pronunciamentos das “fãs”…
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Curtir

  20. Perfeito coveirinho, jah estava c/ saudades dos seus maravilhosos textos… Esse concerteza é o velorio mais esperado do ano. Sem contar q enterrar essas bandinhas da moda é trilhões de vezes mais divertido por causa da reação das suas fãs q tem o msm nivel de cultura q Pe lu, Pe lanza, Thomas e Koba… Ou seja…

    Curtir

Atire uma pá de cal (comente!)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s