Claudia Leitte

Cláudia Cristina Leite Inácio Pedreira

¤ 10/07/1980 –  † 21/09/2010
Cantora e baiana genérica

Epitáfio: As academias coroam com igual zelo o talento
e a ausência dele.”
(Carlos Drummond de Andrade)

É conceito lapidar e universal que ninguém experimenta todas as nuanças do acre sabor do fracasso enquanto não se lança a carreira de cantora de axé.

Sólido também é o consenso de que não existe derrota maior que conformar-se com a condição de cópia barata de outra cantora ainda mais combalida, contra quem a rivalidade mortal nascera na lâmina do canivete de brigas de cabaré e que portanto não se resolverá entre as amenidades de um chá da tarde.

E se sua rival, Ivete Sangalo, no ar rarefeito de sua arrogância é POUCO em termos de inovação, mensagem e capacidade, Claudia Leitte, na selvagem miséria do seu desespero de causa, é a personificação do mais desolador NADA.

Nascida em São Gonçalo (RJ) para provar que mato ruim dá em qualquer terreiro, Coalhada, como é carinhosamente tratada pela família da outra, ostenta e explora ao limite o título de cidadã soteropolitana que legitima a sua condição de ‘axezeira’ estereotipada de segunda linha.

Ou seja, a multinacional cúmplice de seus crimes fonográficos tenta vender como símbolo máximo da cultura baiana um embuste que nem sequer é nativo e que, em última instância, não pode fazer frente aos produtos similares 100% maturados no óleo de dendê. Axé ruim de verdade, com o perdão da redundância, só com o selo de qualidade ‘Made in Salvador’ cabendo neste ponto ressalvar, talvez em caráter de desagravo, que neste segmento “Veveta” ainda reina absoluta.

Em face de tal barbaridade mercadológica e imbuída do indelével instinto da covardia que já lhe fez abandonar a dignidade de cursos de Direito, Comunicação Social e Música, seus assessores chafurdam no lamaçal da falta de imaginação na tentativa de adaptar Claudia Leitte segundo o paradigma estabelecido pela cacofônica Lady Gaga que, apesar de não ser um modelo que se gostaria de historicamente preservar, ao menos goza das prerrogativas que sua disposição para protagonizar situações insólitas lhe confere.

Já há algum tempo que as gravadoras multinacionais aderiram à tendência de eleger suas estrelas locais e fornecer-lhes consultoria para que se promovam ao status de estrelas de alcance global em múltiplas plataformas, desde que tragam consigo uma carteira recheada de grandes patrocinadores.

Assim, movida por uma empolgação que não se consegue farejar origem, Ivete foi a primeira a meter o nariz nesta ilusão e vê-la virar pó, juntamente com o que restava de sua carreira, em seu fiasco novaiorquino.

O vexame sofrido pelo desafeto serviu como aviso aos estrategistas de Claudia que, cientes do raquitismo e da falta de gás da proposta em que trabalham, não ousarão enfrentar semelhante desgaste com a cara limpa.

Como novo candidato a humilhação terminal de um Grammy latino, seu último projeto no mundo dos vivos, “As Máscaras”, ensaia uma guinada rumo ao mercado pop, muito maior, mais lucrativo e mais digno para uma mulher que já assume as responsabilidades de seus 30 anos, mas por outro lado expõe um temor de que, uma vez abandonado o reduto do axé, não encontre mais suas portas abertas num eventual retorno “triunfal” caso o plano fracasse.

Essa possibilidade foi tão considerada que impregnou e comprometeu todo o trabalho, de sua concepção musical até aspectos estéticos, apresentando uma Claudia Leitte ainda mais insegura, mais titubeante e que parece absolutamente consciente de que caso o golpe falhe, máscara nenhuma a poupará do desgosto de se ver inscrita nos anais das maiores piadas midiáticas desta década.

Suas declarações de que a fama não lhe faz falta só podem ser interpretadas como uma tentativa de minimizar os danos da iminente bancarrota, uma infantil manobra para promover o seu singleFamo$a” ou a mera indisposição para lutar sob as condições desfavoráveis de seu ocaso, fraqueza espiritual primeva dos que se constroem em bravatas de coletivas de imprensa.

Por fim, ao baixarmos o esquife que leva Claudia Leitte, o axé – trilha sonora oficial das vidas que se esvaem no rastro das micaretas rumo às moendas de gente – estará mais uma vez desfalcado.

Que o esmero com que atiro a derradeira pá de cal sobre esta tumba simbolize a íntima satisfação pelo dever cumprido que me toma e transcende o que as poucas linhas deste necrológio podem expressar.

Material Relacionado:
Comunicado oficial 41/2010
Papel de parede Claudia Leitte do Além
Meu filho não será gay, será bem criado


Anúncios

162 Respostas para “Claudia Leitte

  1. Essa eu tinha que comentar. Essa Claudia Leite é um “nojinho” mesmo! Altamente homofobica e imita a Ivete Sangalo, alguem esqueceu de falar pra dona Claudia que ela não tinha talento nehum! Era melhor ela procriar porque isso talento não falta para dona oxigenada o cão! Vai de reto Claudia bocuda!

    Curtir

  2. Realmente Deus nao da asas a cobra, Pessoas tao inteligentes como voces perdendo o tempo para criticar pessoas tao brilhantes !!! Voces nao sabem o quanto essa Claudia e amada, por onde paassa essa mulher deixa um ar de alegria e descontraçao!

    Aproveitem a vida de voces para fazerem coisas mais produtivas…

    Curtir

  3. Idiotas, isso é o que voces sao! Isso mesmo, percam o tempo de voces para ajudarem a elevar aqueles que sao mais ricos, amados, famosos e melhores como pessoas do que voces!!

    Claudinha esta la na sua mansao, com sua linda voz, com seu maravilhoso corpo e sua estupenda familia, e voces?

    Curtir

  4. Belas palavras pra uma pseudo cantora que forçava um sotaque para parecer autentica. Adeus Claudinha, ja vai tarde e que ninguém tenha piedade de sua alma infeliz.

    Curtir

  5. putz, faz pouco tempo q descobri o blog, mas naum saio mais dele… muito foda… tem q detonar esses “artistas” de merda msm.. da hora

    Curtir

  6. nossa filho vc tem que morrer!isso nao tem graça nenhuma falar que alguem morreu!! vai para o inferno,e vc sabe que os famosos podem lhe processar ne!!mas eles nem vao atras de pouca merdinhaa!!

    Curtir

    • É verdade…. eles, por pura “auto-teoria-existencialista”, só vao atras de muita merda ne?

      Afinal, o que seria da vida ou pseudo-vida deles, se nao fossem os escandalos e videos no youtube contendo, arrogancias, desrespeitos, maledicencia e falta de profissionalismo, ne?

      Eu, por isso, prefiro continuar sendo um pouco merdinha mesmo…

      Curtir

  7. QUERIIDO SE VOCÊ ÉH TÃO BOM ASSIIM, MOSTTRA A CARA & FAZ MELHOR. AAAAAH VOCÊÊ NÃÃO CONSEGUE FAZER MELHOR NÃP ÉH MSM ?! ENTÃO O MELHOR PRA VOCÊÊ ÉH FIIKAR QUIETO DE CANTO & NÃO FAZER MAIS ESSES TIPOS DE COMENTÁRIO, PQ UM DIA ALGUÉM DESCOBRE & QUANDO DESCOBRIREM, TORÇO PARA QUE ME CONTEM QUE VOCÊÊ ÉH, & EU VOU FAZER VOCÊÊ ENGOLIIGAR CADA OFENÇA QUE VOCÊÊ FEZ A CANTTORA SEU VIIADO FDP, VOCÊÊ DEVE SER UM RETARDADO QUE NÃO TEM O QUE FAZER & JAH CANSOU DE COSSAR & COMEÇOU A FAZER ESSAS IDIOTISSES, EU NEM TERMIINEII DE LER PRA NÃO PERDER O MEU TEMPO, MAIS SEI QUE NÃO TEM NADA DE BOM & CONSTRUTIVO ESCRITO AII ENTÃO #FIKADIKA SEU CORNOOOOOOOOO !!

    Curtir

  8. Axé é horrível, Sangalo faz parte dos meus sonhos proibidos indecifráveis (não cantando, evidente), mas a adjetivação excessiva na minha desazeitada opinião tiraram um pouco das possibilidades que a temática poderia render. MAs no fim o produto foi bom.

    Curtir

  9. CoUve, meu comput não consegue mais acessar o velório do Lulu. Acho que ele ficou traumatizado com os comentários… É só clicar no velório do meteoro, que ele tranca. Peninha. Até que eu gostava bastante de espinafrar as talifãs dele! Mas quem decide é meu pc. Até ele tem gosto mais refinado.

    Curtir

Atire uma pá de cal (comente!)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s