Dado Dolabella

Carlos Eduardo Bouças Dolabella Filho

¤ 20/07/1980 – † 28/10/2010 Pacifista

Epitáfio: “Tu, pessoa nefasta/Vê se afasta teu mal/
Teu astral que se arrasta tão baixo/No chão”
(Gilberto Gil)

Produto moldado na série que há 15 anos tem sido o buraco negro de onde escapam personagens cuja presunção não cabe em nossa realidade dimensional – a hermética Malhação – Dado Dolabella é um personagem de si mesmo que já nasceu sob o signo da canastrice que transcende parâmetros.

Filho do falecido ator Carlos Alberto Dolabella e da atriz Pepita Rodrigues, criou-se no seio do permissivo alto clero da Rede Globo para se tornar, nos primeiros anos de sua carreira, um eficiente evangelizador da filosofia “Leite com Pêra” que, aliás, encontra importante amparo no provincianismo da classe média branca encastelada nos Leblons da vida.

Apesar de sua audácia em vilipendiar a profissão dos pais e ainda definir-se como cantor apoiado sobre o despautério gramatical do seu hit “Vem Ni Mim”, ainda não conseguiu sequer fazer jus ao rótulo de figura infame que lhe fora definitivamente atribuído por sua atuação na primeira edição de “A Fazenda”.

Os nervos de aço, forjados na rotina de patifarias e escândalos de sua vida pregressa, revelaram-se como o equipamento diferencial que lhe propiciou larga vantagem nos embates contra os demais participantes e que, por fim, o sagrou vencedor daquela edição do ignominioso reality show cujo formato só prospera neste tempo e espaço em que não ser um débil mental, ou não agir como tal, é comportamento deselegante e quase anômalo.

Com o caráter irremediavelmente deformado pelas noções irreais de mundo adquiridas nos únicos volumes que leu ao longo de seus 30 anos de vida – ou seja, scripts de novelas – só é capaz de chamar a atenção sobre si pela notória truculência com que desconta em suas mulheres todas as suas frustrações de sujeitinho improfícuo. Sua propensão à violência o manteve a salvo do completo anonimato por transformá-lo em figura fácil na imprensa de terceiro escalão mas também já lhe rendeu uma condenação por espancar – “sem a intenção de machucar” – a ex-namorada e atriz de marzipã Luana Piovani.

Mas o fracasso de sua vida pessoal não seria completo se seu casamento com Viviane Sarahyba, mãe de um de seus filhos, não tivesse também se transformado em caso de polícia. A publicitária pediu o divórcio após atingir a marca recorde de pouco mais de dez meses de convívio com Dolabella, e, por esta época, compareceu ao plantão policial para denunciar que o marido, talvez no intuito de aliviar-se da saudade dos tempos em que praticava um elegante boxe em La Piovani, insistia em desferir-lhe golpes em plena intimidade do lar.

Bem que se poderia omitir a sortida lista de famosas que nos divertiriam, de certo, com ricos detalhes de alcova daqueles tempos em que a baixa auto-estima lhes propiciou o constrangimento de posarem, cada uma a seu tempo, como a “namoradinha da estação” de Dadinho.

No entanto, é consenso que ninguém que se preste à semelhante serviço está dispensado do vexame de ser eternamente lembrado do momento de fragilidade emocional vivido, mesmo que devidamente justificado por avaliação de doutor psiquiatra, e por isso, cumpro aqui meu dever cívico de relacioná-las na lista que segue: Wanessa Camargo, única dentre elas a admitir publicamente o antigo namoro (o que de forma alguma testemunha a seu favor no julgamento do próprio desleixo); Deborah Secco, que nos entreteria mais tarde com exibições da pomposa galhada a quem o boleiro Roger Flores se esmerou em infligir; Danielle Winits, que até o momento da publicação deste artigo continuava a descer os degraus de sua dignidade ao lado de um subterrâneo Jonatas Faro; Maria Paula, a “Casseta” que presenteou o marido, João Suplicy, com o divórcio após ele ter seu “Brothers” sumariamente eliminado da programação da Rede TV! e; a lendária Adriane Galisteu, cujo currículo a dispensa de maiores apresentações.

Esses controvertidos arquétipos femininos misturados à imagem da mãe superprotetora, Pepita, que se revela como verdadeiro estudo de caso ao intervir em defesa do filhote com seus comoventes solilóquios denunciadores de um grave quadro de alienação, o tornaram convicto de que a mulher é um ser de segunda classe, conceito que faz questão de propagar em seu modus operandi.

Com uma ficha corrida que, além da já mencionada violência doméstica, inclui também passagens por dirigir sobre a influência de álcool e porte de drogas, Dado acabou por abusar de seu direito de bancar o cretino ao defender a legalização das drogas num programa de alcance nacional, não tanto pelo mérito da questão, mas pela sua abordagem canhestra do assunto. No claro objetivo de justificar sua conduta reprovável em todas as esferas do convívio civilizado, atentou contra a razão em vários momentos de uma argumentação rudimentar que se perdeu definitivamente na viagem sem volta de tentar alinhar a realidade social do país lindo e trigueiro à da Holanda, falta que por si somente já o desqualifica do debate de quaisquer assuntos que envolvam outras existências que não a dele mesmo (seres unicelulares aí incluídos).

Por fim, Dado ignora ou finge ignorar – e não se sabe ao certo se por cinismo, completa falta de contato com o mundo real ou uma miscelânea de características ligadas à falta de caráter na qual os motivos anteriores também estão contidos – que suas atitudes o promoveram a pior defensor imaginável de todas as bandeiras que empunha e causas que abraça.

Sobretudo as próprias.

Material Relacionado: Comunicado oficial 42/2010

Anúncios

93 Respostas para “Dado Dolabella

    • Grandes Homens do Pântano!
      Trazendo um som de primeira linha pra galera.
      Outro dia, alguma fã do Luan andou me questionando a respeito de trabalhos legais, referências, etc…
      Vejam só que coisa: um trabalho com sonoridade e atitude BACANA DEMAIS como o dos HOMENS DO PÂNTANO dando sopa por aí e “neguim” vai chafurdar na mesma vala de Luans, Restarts e Fiuks da vida…
      Tem gente que não merece mesmo sair da lama!

      Curtir

  1. Respeito todas as opiniões das pessoas que escrevem aqui, mas devo dizer que a sra. PEPITA RODRIGUES, mãe desse indivíduo aí, é uma das minhas melhores vizinhas há bastante tempo. Posso garantir a vocês que ela é ótima pessoa. O fato de ter defendido esse filho insensato nestes episódios tristes não quer dizer que esta mãe seja conivente com os atos dele. Já tive oportunidade de conversar com Pepita, e vejo que ela não é alienada; o desabafo dela não é palavrório de “mãe cega”; muito pelo contrário, ela tem caráter, sabe que seu filho está errado, e, como mãe, Pepita está sofrendo muito com tudo isso. Quanto ao rapaz, não conheço ninguém aqui no prédio que goste dele! Abraços aos leitores.

    Curtir

      • Prezado Coveirinho Pop, boa tarde! Respondendo cordialmente suas perguntas, informo-lhe que ainda moro no prédio, NUNCA TIVE um sedan prata na vida, e NUNCA MOREI além do 8º andar, nem neste edifício, nem no outro, onde nasci! Abraços, querido!

        Curtir

        • Cara vizinha,
          entendo sua preocupação em manter-se no anonimato.
          Com um vizinho tão dado à maloqueiragem a gente nunca sabe o que pode acontecer.
          Saudações e obrigado por nos trazer seu parecer de quem sente na pele o cotidiano violento da “muy leal cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro”.

          Curtir

  2. Aguardei durante muito tempo, e com muita ansiedade, devo salientar, por esse enterro! Acredito que, dentre a raça de seres ditos “humanos”, não há classificação, ou mesmo lugar, para alguém como ele… Foi-se tarde, e é realmente uma pena o óbito se dar apenas em ambiente virtual. Fica a esperança de justiça, de vê-lo integrando a enorme massa carcerária do país, sendo espancado e feito de “mãezinha” (sem trocadilhos com Pepita) diariamente, nos confins do local onde o filho chora e a mãe não vê… Como desconhecemos os desígnios do senhor Lúcifer, muito ainda estaria por vir, para alegria da imprensa marrom e adjacências… hehehehe. Bjos sarcásticos!

    PS: parabéns, mais uma vez! Post PHODDA como sempre…

    Curtir

  3. O que for advindo da Malhação, programete que vislumbra primeiramente a celebridade midiática e depois (quem sabe) a profissão de ator/atriz e o talento para tal, é sempre obrigatória a presença no enterro. Mas a tristeza, essa deixamos em casa.

    E chore não, Luaninha. Seu caixão tá guardado para logo.

    Curtir

  4. Este Dado não veio ninguém para a sua defesa. Está na mais abissal das profundezas infernais. O que me chama a atenção é que hoje as táticas de defesa se utilizam do estratagema muito eficaz de dizer que quem critica tem inveja… Os coitadinhos são indigentes culturais e alienados mentais. Ainda bem que temos a oportunidade de ver espetáculos tão belos de envio de malas aos confins do ciberespaço.

    Curtir

  5. Cara, vc devia pegar todos esses posts aqui e lançar um livro, entitulado “O Cemitério das Celebridades”. Na pior das hipóteses, será um manual de auto-ajuda para os aspirantes a “celebridade de sucesso”. Hahahaha

    Curtir

  6. Ai que bom, ADOREI o enterro. Os dois, mae e filho, sao caso para a
    psiquiatria. Quando se apoia a reincidencia dos maus atos de uma pessoa
    temos isso ai´: Dado Dolabella. Nada me espantaria se assim tivesse sido feito desde a sua mais tenra idade. Essa mae e´ uma louca. Quando o
    filhinho dela faz o que nao deve, ela corre na televisao e quer que todos acreditem que ele e´ apenas um injusticado. Pena que ele nao pega uma
    ” cadeia “, pra´ levar uma surra igual ` a que ele deu nas mulheres. Aposto que ele iria ficar pianinho e falando fino. Como diz um amigo: ” Isso e´ falta de couro! “

    Curtir

    • Oi, Samanta!
      Dinamarca ou Holanda?
      Veja só, no país das fontes murmurantes os valores propagados pelos ídolos nascidos pela Globo postulam que uma passagem pelo sistema carcerário é nota digna de constar no currículo de nossos jovens.
      Se arranja por aí, porque a coisa aqui ‘tá preta’!

      Curtir

  7. A tarefa sempre será árdua, mestre Coveiro. Os realities da vida sempre nos expurgam, cada vez mais, seres com caquexia mental; assim como despejamos toneladas diárias de esgoto aos rios e mares. Seria aquela teoria de causa e efeito (karma)? Se Marina Silva fosse eleita, acredito que suas medidas revolucionárias ambientais dariam cabo desses reality shows. E isso não vai parar, pois cada vez inventam mais programas dessa categoria. O entulho aumenta com ‘A Fazenda’, ‘Busão do Brasil’, ‘Hipertensão’, já que não bastam os ‘BBBs’ da vida.

    Curtir

  8. Parabéns, esse foi muito esperado!!!
    Mas se bem que ele já estava tão morto, que eu acho que dessa vez nenhuma retardada, OPS: Fã, vai xingar o CC e usar a palavrinha mágica.

    Curtir

    • Mel,
      aproveito para deixar claro que este cemitério está aberto para que Pepita faça, aqui também, a defesa de seu querido filhote.
      Não acredito que mais alguém se aventure por este tortuoso caminho de defender uma causa indefensável sem os devidos honorários.

      Curtir

  9. Hahahaha coveiro sou seu fã! Até que enfim o desprezível Dado foi enterrado, bom trabalho!

    O motivo dele ser assim é o fato de Pepita sempre o apoiar. Mães muitas vezes são responsáveis pelo comportamento imaturo de seus filhos, a psicologia diz isso. Crianças que são mimadas e paparicadas por suas mães quando erram quando crescem se tornarem péssimos adultos.

    Curtir

  10. “Dado pra você”

    Este era o nome do disco (sic) lançado pelo garotinho, na época do episódio com o Gordo escroto de uma figa.

    Dado. Um ser, um pedaço de matéria, resquício insípido, incolor e incapaz, que se materializa em uma sociedade dominada, ainda, pelo machismo, narcisismo, hipocrisia, violência e arrogância, dignas de um semi-brucutú, que na verdade nao passa de um “meio-torinha”.

    Em tempo: “meio-torinha” é a metade de um “torinha”, que é a gíria dos caras bombadinhos por ADE nos braços e nos cérebros, que posam de carros tunados ao extremo, com meninas tao inteligentes quanto uma porta, cujo uniforme é um abadá de micareta qualquer país afora rebolando e mostram o útero para todo o mundo, enquanto pensam: “Eu sou poderosa! Eu posso! Eu sou a gostosa! E o meu gato de carrao e braçao fortao e gostoso É o cara do pedaço!”.

    Tudo isso passa na tevelisáo e é a verdadeira propaganda falsa, absurda e cretina da auto-ajuda brasileira, para moleques do tráfico, da periferia, da favela e daqueles que vivem abaixo da miséria nessa joça de País, que sabem: jamais chegarão perto desse “mundo”, a menos que trafiquem, roubem, estuprem, matem ou resumam tudo isso num pacote só, ao entrar para a política.

    ***

    Dado Dolabella poderia ser o garoto propaganda perfeito para a frase mais cretina do Governo Brasileiro desde a época de Café Filho:

    “Eu sou brasileiro e não desisto nunca!”

    ***

    Parabéns ao Coveiro pelo enterro e é uma pena que ele seja o único a fazer este tipo de coisa.

    É que, caso nao tenham entendido, a internet brasileira, junto com uma boa parte dos blogueiros Tupiniquins e da imprensa na web (olha que poético isso), são um bando de covardes-safados-com-síndrome-de-altruísmo-pós-moderno, que adoram arrebentar com pedaços de matéria como esse Dado Dolabella, quando na verdade, morrem de paixao e amor por ele e por seu “estilo” de vida e escondem isso a todo custo, pois disso, dependem suas vidas virtuais e reais.

    ***

    Pronto. Me processem e que o céu caia sobre minha cabeça. Nao me importo, pois a lama onde essa bagaça de País chafurda é muito, mas muito mais profunda do que se imagina…

    Parabens novamente Coveirinho e desculpe-me por (mais um) desabafo…

    PS: Caso queiram me processar, quebrarei meu porquinho para (tentar) pagar ao Dr. Costalarga pelos seus serviços.

    Amém.

    Curtir

  11. O simples fato desse cara existir, ja me enoja!!!olhar na face inutil e sem qualidade dele, traz uma raiva inexplicavel!!!ele é o símbolo de muitos canalhas que comentem violencia domestica nesse Brasil sem justiça,isso me indigna,ao moenos aqui ele já se foi !!!

    Obrigado coveirinho!!!!

    Curtir

  12. Amigo, se você ainda está indeciso pra votar, eu te dou uma dica: Vote no Couve!
    Realmente, Couve é o nosso Presidente!!!
    O único que luta bravamente em prol dos que ainda acreditam, ainda tem esperanças que essa geração de coloridos, mulheres-fruta (que só tem conteúdo abaixo da cintura), do sertanojo-analfabetizado tenha um fim merecido.
    O único que faz a justiça com a própria pá, que tem estômago suficiente pra encarar essas sub-celebridades fétidas com tamanha audácia!!!
    Por isso, meu amigo, nesse segundo turno, pense bem, pense com o coração, vote em Couve pro futuro garantido de nossa geração!!!

    Alias, qual é teu n° de campanha? Hehehehehehe!

    Curtir

  13. Caramba, Coveiro !!!

    Acredite que eu não tinha visto toda a cena de amor entre Dadinho e João Gordo … fiquei absolutamente constrangida !!!!
    Onde já se viu tamanho gesto de babaquice ?? Um playboyzinho de merda querendo falar de Movimento Punk … tsc, tsc, tsc !!!!
    Queria que o João Gordo tivesse moído ele de porrada … deveriam ter deixado rolar !!! Porque, se a nobre genitora dele não fez, alguém deveria fazer, né ??
    Outra pergunta que não me canso de fazer : como pode uma mulher ficar ao lado de um cara desses ?? Vê-se de longe que é um daqueles bebezões que babam na fronha e mal sabem limpar a bunda !…

    Curtir

    • Sabe o que eu mais odeio numa briga, Rê? A turma do “deixa disso”.
      A resposta para sua pergunta sobre como uma “mulé” pode suportar Dado está no texto: Carência. Afetiva, intelectual e moral. Basta verificar o rol de ex-namoradas e observar o currículo de cada uma.

      Curtir

  14. Adoro vir aqui te ler. Vc é ótimo, Coveirinho.

    E quanto ao velório da vez, acho que tem pai e mãe que deveriam ser castrados antes que possam se acasalar, evitando com isso deixar bestas como esse aí como herança para que a sociedade tenha que engolir depois. Como dizem aqui no interior, o mal se corta pela raiz!

    bjs querido

    Curtir

  15. “Sua propensão à violência o manteve a salvo do completo anonimato…”
    Alguns enveredam por esses na ânsia de se manter nos holofotes infames da mídia.
    Uma frase que trouxe o caráter do respectivo defunto à tona. E cabe a muitos outros!
    Superou-se Coveirinho. Obra de arte!
    Que apodreça em paz o biltre!

    Curtir

  16. Esse ai nem precisava ser enterrado, com a ficha policial que possui não podemos taxa-lo como ator ou celebridade.Resumindo, ele se enterrou…

    Curtir

  17. Boa tarde nobre Coveiro! Fiquei um tempo ausente e para a minha surpresa 2 mega velórios. A Qualhada (já foi tarde) e agora desse rapaz que nem palavras tenho para desqualificá-lo. Às vezes quero ser imparcial, mas minha indignação é muito latente e por isso grita. No fundo a questão desse rapaz ser esse excremento humano se dá pelo fato de sua progenitora defende-lo com unhas e dentes. Essa mãe é só mais um exemplo de várias que protegem suas crias – mesmo sabendo de seus atos ilícitos – e os transformam nesses monstrinhos de raça repugnante denominada Playboys. Essas supermães fazem com que pessoas de bem sofram nas mãos desses filhos: hora usuários de drogas, hora bêbados no trânsito, hora agredindo homens e mulheres em boates, hora….%¨$#*&. Que esse rapaz não encontre moleza na recepção que receberá dos funcionários do Sr Lúcifer…rs
    Abraço!

    Curtir

  18. Passando aqui rapidinho em horário de trabalho… rs para parabenizá-lo pelo post incrível! Mais uma vez você arrasou!!!
    Parabéns!!!

    Curtir

    • Lelinha,
      o episódio marcou, não a vida artística de Dolabella, como muitos entendem, pois baixarias e confusões são o “feijão com arroz” diário desse rapaz.
      Marcou, sim, o momento a partir do qual a televisão que se faz neste país acelerou ainda mais o passo rumo à esculhambação total.
      Veja para crer:
      Dado X João Gordo na MTV

      Curtir

  19. Até q enfim o filhotinho da mamãe Pepita foi enterrado!

    Creio q esse foi um dos velórios mais esperados pelos q acompanham o blog. Excelente texto, como sempre!

    Curtir

  20. Quem diria … o babaca não prestou nem pra ser uma versão pão-com-ovo do Jece Valadão … nem isso !!!!

    Já pensou um Jece Valadão criado sob a asa de uma super-mamãe ?? Não iria funcionar, mesmo !…

    Curtir

  21. creio que este dai já estava no fim mesmo

    depois de tantos fracassos na vida profissional e pessoal

    talvez a coisa mais “digna ” foi ser sepultado pelo coveiro mais famoso do brasil

    clap clap clap pra vocÊ coveirinho

    Curtir

  22. Este foi um dos melhores velórios aqui do CC*! Couve, como sempre, se superando!!! Será que ainda dá tempo de jogar a Pepita na cova, para que ela fique bem juntinho do filhote? Ô mulherzinha chata!!!!

    Curtir

    • Não, a Pepita não é chata, é só uma mãe angustiada. Do ponto de vista profissional, ela sempre foi ótima atriz e, atualmente, é uma atuante e bem-sucedida produtora teatral. Já o Dado, é só um playboy inútil, um cara sem talento algum, e extremamente antipático! Ele deveria, pelo menos, respeitar a memória de seu pai (o excelente ator Carlos Eduardo Dolabella, falecido em 2003) e poupar sua mãe de passar por tantos vexames. Beijos, Maria Cristina!

      Curtir

  23. Olá amiguinho!!!
    Aplausos com honras a esse post fantástico!!!!
    Só esqueceste de mencionar o epsódio “João Gordo” que diga-se de passagem, foi inenarrável!!!!
    Mais ume vez você acertou e eu assassino, digo, assino embaixo!
    abraço

    Curtir

    • Oi, Dea!!
      leitores mais atentos como você sempre são capazes de abordar aspectos que não exploro por este ou aquele motivo geralmente relacionado à premissa de ser rápido e rasteiro. Isso é muito legal!
      Obrigado pelo carinho de sua contribuição.

      Curtir

      • O provecto Coveirinho, em mais uma narrativa de alta classe, que enriquece nosso conhecimento com o melhor da gramática e vocábulos rebuscados.Não bastam palavras de baixo calão para desmoralizar os isentos de virtudes. Parabéns mestre.

        Curtir

        • Daniel,
          dado o baixo nível apresentado mais recentemente pelos opositores desta iniciativa, quase chego a sentir saudades dos tempos em que meus críticos eram jornalistas falidos, intelectuais de diplomas comprados no camelô e aventureiros de porta de boteco.
          Eis que agora lidamos com este novo material humano que tem grassado neste “admirável mundo novo” e que não é capaz de me acusar de outra coisa senão INVEJOSO. Uma lástima!
          Saudações.

          Curtir

          • É meio que paradoxal acusações de inveja, uma vez que nós nunca almejamos um status sem mérito, da mesma forma que fazem os cadáveres deste cemitério. Eles, talvez, não sabem distinguir o que é inversão de valores, que é o que acontece nesse meio fétido de subcelebridades, BBBs, intérpretes ‘comércio-musicais’, pseudo-artistas. Muita superficialidade e pouco discernimento marcam essa sociedade, pois a maioria, sabemos, almeja alcançar melhor qulidade de vida e status sem um esforço prévio. O nível segue descendo (vide Geisy Arruda) e sempre darão mais importância e esquecem que os grandes artistas da sociedade são aqueles que contribuem para o crescimento do país. Viva os professores, profissionais da saúde, pesquisadores, profissionais liberais, aos garis e catadores de lixo e os comunicadores que possuem alguma ética.

            Curtir

  24. Até que enfim o projeto de ator DaDó caiu na cova merecida!

    Parabéns, Coveirinho, por mais esse feito.

    Que a tumba seja confortável para esse menino que agredia mulheres por esporte.

    Curtir

Atire uma pá de cal (comente!)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s