Sindicato dos Jornalistas-de-Fato

Carol Caiana
carol.caiana@*******.com
187.24.34.***
2010/03/20 at 0:05 sobre Wanessa Camargo

Eu discordo completamente com tudo o que foi citado nesse pseudo-texto, sim, porque para você julgar tanto alguém sem conhecer de fato seu trabalho e estrada é pseudo, ou seja, FALSO.
Bom, gostar ou não do gênero musical, é questão de gosto, mas as acusações feitas são dignas de checamento de fonte, o que com certeza não houve, afinal da para ver com extrema clareza as faltas de argumentos realmente justificáveis, mas enfim isso de fato é um problema seu.
Não vim defender Wanessa, – mesmo que eu seja fã dela e de muitos outros artistas brasileiros- mas vim dissertar a minha crítica diante ao que você escreveu, pois sou jornalista de fato, e esse texto aí, ao meu ver, não passa de um pré-julgamento. Mas não conheço sua forma de escrever, muito menos o seu blog, logo não vou justificar o seu erro perante à um texto só que eu por ventura tenha lido, por fim quando você tiver motivos mais convencíveis de falar da Wanessa além de chover no molhado como (ex-camargo) e/ou WC (banheiro em inglês), ai com certeza meu caro, você tera credibilidade.


Resposta

Coveirinho Pop
ocemiterio.wordpress.com
coveiropop@bol.com.br
187.74.74.***
2010/03/21 at 16:42 | In reply to Carol Caiana.

Jornalista (de fato) Carol Caiana,

sei bem como é dura essa vida de operário da informação. Horas a fio copiando e colando com o PageMaker (ou InDesign?) numa mal ventilada sala comercial centenária do centro da cidade… nada daquele glamour que vendem na faculdade, não é?

Temo que você, com todo o exclusivo direito a opinião e cela especial que o diploma lhe confere, não tenha ‘prechecado’ (adoro o verbo checar: eu checo, tu checas…) suas fontes a respeito do Cemitério das Celebridades.

Se tivesse seguido o próprio Manual Prático da Boçalidade Jornalística não cometeria esse lamentável engano de confundir essa louvável iniciativa com o mero jornalismo (de fato).

Não, minha cara jornalista (de fato). Nossa missão é maior do que posar de charmosinhos com um ‘noutebuque’ debaixo do braço euquanto  tomamos café na Starbucks. Aqui se faz o coveirismo de alto nível, o ‘coveirismo verdade’- CQC: Coveirismo a Qualquer Custo!

Lamento que uma pessoa (de fato) como você, que certamente apanhou seu diploma (de fato) numa universidade de primeira-linha (de fato), ainda não tenha claro em sua mente (de fato) as diferenças entre um jornalista (de fato) e um coveiro.

Por essas e por outras, minha colega, penso que já se aproxima o dia em que o mais importante requisito para debater jornalismo será o de não ser jornalista.

Deixo o jornalismo para quem paga as próprias contas com a ‘credibilidade’, se é que essa é a finalidade da carreira.

O outro equívoco da sua dissertação é que mesmo tentando desqualificar minhas doces ponderações sobre a defunta, só o que consegue é reafirmá-las ainda mais. Ora, se ao dizer o que eu disse sobre Uã apenas ‘chovi no molhado’, você quer dizer que eu só disse o que é de conhecimento geral?

Sim, você tem razão! Só disse o que todos estão cansados de saber mas nunca se deram ao trabalho de expressar.

Nisso reside os fundamentos do coveirismo de alto nível. Observe e aprenda!

Clique aqui para retornar ao SAC.

Anúncios

15 Respostas para “Sindicato dos Jornalistas-de-Fato

  1. Caro abridor de covas, não vou saudá-lo pelo texto, o que seria, aí sim, “chover no molhado”. Venho apenas cumprimenta-lo por seu sentimento de piedade para com a tal jornalista, afinal de contas, o senhor sequer fez menção ao português indigente da dita cuja, o que seria, sem trocadilho, a pá de cal argumentativa sobre a carcaça de ininteligibilidade da fulana.

    Curtir

    • Caro Carlos,
      Ciente que sou de minhas próprias limitações no tocante ao idioma que humildemente pretendo honrar evito apontar defeitos que têm ligação clara com alguma defasagem cognitiva como parece ser o caso.
      Um abraço, meu amigo!

      Curtir

  2. Como diria aquele “ser”…

    “Nunca na historia deste paíssssss…”

    Pois é… parece que os jornalistas “de fato” estao preocupados, afinal, se todas as pseudo-celebridades sucumbirem, nao terao mais “assunto” para preencher as lacunas dos jornais impressos e online da vida cotidiana, o que seria tao triste, nao?

    Curtir

    • coveiro meu amigo !!! será que ela entendeu o que “de fato” escreveu ?? será que ao não conhecer “de fato” seu blog, ela “de fato” entendeu ?? será ela “de fato” uma jornalista ? ou será “de fato” um Doutor ??
      estou “de fato ” analisando ……

      abraço

      Curtir

  3. Olha onde vim parar! Conto: após assistir ao filme Cidadão Kane, há umas 3 horas, procurei (googlei?) informações sobre um assunto do filme – o que viria a ser Rosebud? – e aqui estou, até então, lendo e divertindo-me com a bela demonstração de humor negro(?), regado a boas doses de utopia, bom português, ironia, e acima de tudo verdades!
    Acho que a originalidade do blogue tem mais a ver com sua função – ser o lar eterno dos frívolos e infames (se é que entendi, simples enterros virtuais). Fora isto, não é original tecer críticas aos frívolos e infames, e seu modus-operandi midiático. Isto fazemos aos montes, seja na internet ou num bar, de preferência tomando uma cervejinha, como agora. Alguém quer?
    A grande sacada aqui é expressar isto de forma coerente – provavelmente sem muitas cervejinhas para não relaxar muito o cérebro, certo coveirinho pop?
    Indo direto ao ponto, gostaria de parabenizar o blogue e fazer um pedido:
    Tem como o blogueiro acelerar o ritmo dos velórios, pois tem muita gente na fila. Já estando nos favoritos do meu navegador, aparecerei com frequencia para verificar os divertidos e corretos obituários futuros. Seguirei no twitter também para saber das novidades.
    Agora uma curiosidade, só pode ser brincadeira as fotos das pessoas no SAC, certo?
    Ok, certo, as fotos tudo bem, mas tem certeza de que as críticas que vi no SAC e em alguns comentários pontuais são verdadeiras? Parece brincadeira!
    Vou ver agora o documentário Muito além do cidadão Kane, que me parece bem apropriado. Acho que tem algo a ver com o que estava assistindo antes.
    Ah! descobri como vim parar aqui!

    Abraços

    Curtir

  4. Hehehehe! Parabéns ao coveiro! Esse monte de defunto desenterrado tinha que ter destino. E só pra jogar aquele punhadinho de terra simbólico gostaria de dizer que “Jornalista é um cara que não se especializa em porra nenhuma pra falar de tudo!” Um abraço do mais novo fã

    Curtir

  5. Ué, não sabia que para escrever qualquer coisa que seja, inclusive expressar opinião, exigisse diploma. Ora, nem de diploma precisa-se mais para exercer a profissão! Gostei dessa área, ri demais. Espero que continue mostrando outras “pérolas dos comentários”.

    Curtir

Atire uma pá de cal (comente!)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s