Dado Dolabella

Carlos Eduardo Bouças Dolabella Filho

¤ 20/07/1980 – † 28/10/2010 Pacifista

Epitáfio: “Tu, pessoa nefasta/Vê se afasta teu mal/
Teu astral que se arrasta tão baixo/No chão”
(Gilberto Gil)

Produto moldado na série que há 15 anos tem sido o buraco negro de onde escapam personagens cuja presunção não cabe em nossa realidade dimensional – a hermética Malhação – Dado Dolabella é um personagem de si mesmo que já nasceu sob o signo da canastrice que transcende parâmetros. Continuar lendo

Anúncios

Ângela Bismarchi

Ângela Filgueira dos Santos

¤ 05/11/1972 –  † 10/05/2010
Virgem recondicionada

Epitáfio: “Eu, que só faço cirurgias bonitas, bem sucedidas,
nunca faria uma operação para me deformar

(a própria, em entrevista ao portal eBand em Jan/2010)

Não é fácil, não é fácil… E agora virei vidraça da turminha deslumbrada que adora tropeçar num arremedo de celebridade no restaurante, no avião ou no hotel pra se descabelar em pedidos de autógrafos e fotografias no celular ‘MP-tudo’. Continuar lendo

Monique Evans

Monique Evans

¤ 05/07/1956 –  † 26/03/2010
Linda de ontem, doida de hoje

Epitáfio: A esperança seria a maior das forças humanas se
não fosse o desespero
(Victor Hugo)

Eis aí um exemplo de bizarra decadência e que nos convida a reflexão sobre até quando é digno envelhecer – e enlouquecer – sob o olhar da opinião pública. Sempre que a vejo, desempenhando o grotesco papel da titia aloprada no qual se agarrou depois da maturidade, invade-me uma sincera amargura. Continuar lendo

Latino

Roberto de Souza Rocha

¤ 02/02/1973  † 27/01/2010
Amante latino fail e chifrudo de sucesso

Epitáfio: “Com seu estilo arrojado e sua inovação em musicalidade,
o cantor Latino conseguiu criar um arsenal de fã que ainda o seguem
por todo Brasil.”  (publicado na Wikipedia)

Declarações como a do epitáfio acima, por inconcebíveis que sejam à mente do homo sapiens mediano, põem à prova toda a confiabilidade das novas fontes de informação ao mesmo tempo em que sugerem um plano maligno de dominação por parte daqueles que realmente mandam hoje no mundo: os estúpidos. Continuar lendo