Boninho

José Bonifácio Brasil de Oliveira

¤ 04/11/1961 – † 30/03/2011
Déspota multimídia

Epitáfio: “O que torna as pessoas sociáveis é a sua
incapacidade de suportar a solidão e, nela, a si mesmos.”

(Arthur Schopenhauer)

Com tantos anos de serviços prestados à frente de projetos de (f)utilidade similar ao Vídeo Show, Mais Você e Estrelas, Boninho – o filho do onipresente Boni – marcou a ferro em brasa as mentes danificadas que naturalmente herdará se os rios continuarem sua corrida para o mar. Continuar lendo

Anúncios

Mulher Moranguinho

Ellen Cardoso

¤ 13/07/1981 –  † 20/05/2010
98 de busto, 75 de cintura
e 117 de competência profissional

Epitáfio: “A fruta podre, quando não descartada,
estraga todas as outras do cesto”
(Dito popular ancestral)

Meus informantes infiltrados nos mais diversos alcoices de mídia não souberam, ou não puderam, confirmar os dados civis desta robocópica presença que se identifica sob a alcunha de Ellen Cardoso e não apresenta RG na entrada por corretamente supor que sua fama lhe precede e abre portas, mesmo que dos fundos, das latrinas que não resistem a três minutos de liderança no IBOPE. Continuar lendo

Gugu Liberato

Antônio Augusto de Moraes Liberato

¤ 10/04/1959 –  † 09/04/2010
Apresentador no armário

Epitáfio: “Dinheiro perdido, nada perdido;
saúde perdida, muito perdido; caráter perdido, tudo perdido.”
(Provérbio chinês)

Os três milhões de reais que Gugu passou a receber mensalmente desde sua transferência para a emissora do Bispo me convencem de que a recompensa pelo dano que se possa infligir à evolução cultural, intelectual ou de qualquer outra natureza – que seja – deste bravo povinho brasileiro é diretamente proporcional a eficácia dos atentados nesta intenção. Continuar lendo

Faustão

Fausto Corrêa da Silva

¤ 02/05/1950 –  † 19/01/2010
O lambe-ovos

Epitáfio: “Por sobre meus ombros ergueram-se aqueles por quem fiz de minha mente, entranhas; e de entranhas, minha mente.”

Irmãos aqui reunidos! É triste que neste momento de dor para aqueles que amavam Faustão, nenhum daqueles que de seus préstimos se utilizou para sorver o doce mel de alguns minutos de fama dominical se disponha a falar, em meu lugar, sobre a glória e o apogeu deste que já tarde se vai. Continuar lendo