Boninho

José Bonifácio Brasil de Oliveira

¤ 04/11/1961 – † 30/03/2011
Déspota multimídia

Epitáfio: “O que torna as pessoas sociáveis é a sua
incapacidade de suportar a solidão e, nela, a si mesmos.”

(Arthur Schopenhauer)

Com tantos anos de serviços prestados à frente de projetos de (f)utilidade similar ao Vídeo Show, Mais Você e Estrelas, Boninho – o filho do onipresente Boni – marcou a ferro em brasa as mentes danificadas que naturalmente herdará se os rios continuarem sua corrida para o mar. Continuar lendo

Cristina Mortágua

Cristina Mortágua

¤ 08/09/1970 – † 21/02/2011
Maria-chuteira aposentada

Epitáfio: “É parte da cura o desejo de ser curado”
(Séneca)

Embora tenha dúvidas quanto aos prós e contras de me desarmar, temporariamente, da retórica vanguardista e de utilidade pública para seguir o coro da “mídia do mundão” que se apraz em tentar atribuir – num português instrumental – ares de conteúdo ao entra-e-sai em camburões dessa geração de musas de carnavais esquecidos, peço licença aos leitores mais susceptíveis para novamente externar ponderações acerca de damas da sociedade. Continuar lendo

Ana Hickmann

Ana Lúcia Hickmann Corrêa

¤ 01/03/1981 –  † 19/07/2010
Branca, rica, limpa e linda

Epitáfio: “Só há no mundo uma coisa pior do que ser
objeto de falatórios: é não o ser”
(Oscar Wilde)

É a clássica história batida e rebatida nos filmes de Hollywood: a garota do interior se muda, sem lenço nem documento, para a cidade grande sonhando tornar-se famosa de alguma forma e come o pão que o diabo amassa em sua escalada rumo ao sucesso. Continuar lendo

Sabrina Sato

Sabrina Sato Rahal

¤ 04/02/1981 –  † 01/06/2010
Musa dos motoboys de segunda linha

Epitáfio: “Não há nada tão equitativamente distribuído
no mundo como a inteligência: todos estão convencidos
de que têm o suficiente”
(René Descartes)

No fim dos anos 80 havia um programa humorístico genial, chamado TV Pirata, no qual o ator Ney Latorraca, interpretava o personagem Barbosa, um velhote malandro e senil que repetia o final das frases alheias ou as pontuava com seu famoso ‘Ba-bosa!’. Continuar lendo

Mara Maravilha

Eliemary Silva da Silveira

¤ 06/03/1968 –  † 19/04/2010
Capa da Playboy de Fevereiro de 1990

Epitáfio: “O mesmo acontece ao mérito e à inocência:
perde-se, desde que deles nos sustentemos
(Immanuel Kant)

Mara pertence a uma categoria de celebridades falidas que é das minhas favoritas: as madalenas arrependidas, tipo clássico cujos espécimes caracterizam-se pelo grande empenho em negar, na segunda parte de suas vidas, tudo o que fizeram na primeira. Continuar lendo

Gugu Liberato

Antônio Augusto de Moraes Liberato

¤ 10/04/1959 –  † 09/04/2010
Apresentador no armário

Epitáfio: “Dinheiro perdido, nada perdido;
saúde perdida, muito perdido; caráter perdido, tudo perdido.”
(Provérbio chinês)

Os três milhões de reais que Gugu passou a receber mensalmente desde sua transferência para a emissora do Bispo me convencem de que a recompensa pelo dano que se possa infligir à evolução cultural, intelectual ou de qualquer outra natureza – que seja – deste bravo povinho brasileiro é diretamente proporcional a eficácia dos atentados nesta intenção. Continuar lendo

Luciana Gimenez

Luciana Gimenez Morad

¤ 03/11/1969 –  † 10/03/2010
Aquela lá que logrou o Mick Jagger

Epitáfio: “A ambição é o último recurso do fracassado
(Oscar Wilde)

Poderia-se dizer que La Gimenez, entre tudo o que há de mais deplorável na televisão brasileira, é singular. Mas, só não é bem assim porque a RedeTV! ainda não conseguiu fazer jus ao rótulo de emissora de tv: é apenas uma ‘firma’ de mídia, como tantas outras de fundo de quintal cujo dono atende a porta com um cigarrinho no canto da boca, vestindo molambos fedorentos e calçando chinelos encardidos. Continuar lendo