Cristina Mortágua

Cristina Mortágua

¤ 08/09/1970 – † 21/02/2011
Maria-chuteira aposentada

Epitáfio: “É parte da cura o desejo de ser curado”
(Séneca)

Embora tenha dúvidas quanto aos prós e contras de me desarmar, temporariamente, da retórica vanguardista e de utilidade pública para seguir o coro da “mídia do mundão” que se apraz em tentar atribuir – num português instrumental – ares de conteúdo ao entra-e-sai em camburões dessa geração de musas de carnavais esquecidos, peço licença aos leitores mais susceptíveis para novamente externar ponderações acerca de damas da sociedade. Continuar lendo

Dado Dolabella

Carlos Eduardo Bouças Dolabella Filho

¤ 20/07/1980 – † 28/10/2010 Pacifista

Epitáfio: “Tu, pessoa nefasta/Vê se afasta teu mal/
Teu astral que se arrasta tão baixo/No chão”
(Gilberto Gil)

Produto moldado na série que há 15 anos tem sido o buraco negro de onde escapam personagens cuja presunção não cabe em nossa realidade dimensional – a hermética Malhação – Dado Dolabella é um personagem de si mesmo que já nasceu sob o signo da canastrice que transcende parâmetros. Continuar lendo

Ana Hickmann

Ana Lúcia Hickmann Corrêa

¤ 01/03/1981 –  † 19/07/2010
Branca, rica, limpa e linda

Epitáfio: “Só há no mundo uma coisa pior do que ser
objeto de falatórios: é não o ser”
(Oscar Wilde)

É a clássica história batida e rebatida nos filmes de Hollywood: a garota do interior se muda, sem lenço nem documento, para a cidade grande sonhando tornar-se famosa de alguma forma e come o pão que o diabo amassa em sua escalada rumo ao sucesso. Continuar lendo

Mara Maravilha

Eliemary Silva da Silveira

¤ 06/03/1968 –  † 19/04/2010
Capa da Playboy de Fevereiro de 1990

Epitáfio: “O mesmo acontece ao mérito e à inocência:
perde-se, desde que deles nos sustentemos
(Immanuel Kant)

Mara pertence a uma categoria de celebridades falidas que é das minhas favoritas: as madalenas arrependidas, tipo clássico cujos espécimes caracterizam-se pelo grande empenho em negar, na segunda parte de suas vidas, tudo o que fizeram na primeira. Continuar lendo

Marcos Mion

Marcos Chaib Mion

¤ 20/06/1979 –  † 13/04/2010
Cara-de-pau legendário

Epitáfio: “A tentação mais perigosa: não se parecer com nada”
(Albert Camus)

Aí está. O novo projeto de Marcos Mion estreou neste último sábado (10) e provou, para quem ainda duvidava, a enorme capacidade da Record de erigir grandes torres de expectativas que só conduzem aos patíbulos de decepções ainda maiores, como antes ficara muito bem exemplificado no caso da ultrajante ‘A Fazenda’. Continuar lendo

Gugu Liberato

Antônio Augusto de Moraes Liberato

¤ 10/04/1959 –  † 09/04/2010
Apresentador no armário

Epitáfio: “Dinheiro perdido, nada perdido;
saúde perdida, muito perdido; caráter perdido, tudo perdido.”
(Provérbio chinês)

Os três milhões de reais que Gugu passou a receber mensalmente desde sua transferência para a emissora do Bispo me convencem de que a recompensa pelo dano que se possa infligir à evolução cultural, intelectual ou de qualquer outra natureza – que seja – deste bravo povinho brasileiro é diretamente proporcional a eficácia dos atentados nesta intenção. Continuar lendo

Monique Evans

Monique Evans

¤ 05/07/1956 –  † 26/03/2010
Linda de ontem, doida de hoje

Epitáfio: A esperança seria a maior das forças humanas se
não fosse o desespero
(Victor Hugo)

Eis aí um exemplo de bizarra decadência e que nos convida a reflexão sobre até quando é digno envelhecer – e enlouquecer – sob o olhar da opinião pública. Sempre que a vejo, desempenhando o grotesco papel da titia aloprada no qual se agarrou depois da maturidade, invade-me uma sincera amargura. Continuar lendo