Angélica

Angélica Ksyvickis Huck

¤ 30/11/1973 – † 25/08/2011
Apresentadora backup

Epitáfio: “Muitos combatem a tirania apenas para
que possam estabelecer a sua própria.”
(Platão)

Mais que ferida exposta da passividade dos nativos da nação lucianohuckizada, cada uma das duas décadas da carreira de Angélica justifica por si a ascensão de tantas impostoras que sob a égide de sua irrelevância transitam impunes e vivem seus melhores dias ciscando aqui e ali. Continuar lendo

Cristina Mortágua

Cristina Mortágua

¤ 08/09/1970 – † 21/02/2011
Maria-chuteira aposentada

Epitáfio: “É parte da cura o desejo de ser curado”
(Séneca)

Embora tenha dúvidas quanto aos prós e contras de me desarmar, temporariamente, da retórica vanguardista e de utilidade pública para seguir o coro da “mídia do mundão” que se apraz em tentar atribuir – num português instrumental – ares de conteúdo ao entra-e-sai em camburões dessa geração de musas de carnavais esquecidos, peço licença aos leitores mais susceptíveis para novamente externar ponderações acerca de damas da sociedade. Continuar lendo

Dado Dolabella

Carlos Eduardo Bouças Dolabella Filho

¤ 20/07/1980 – † 28/10/2010 Pacifista

Epitáfio: “Tu, pessoa nefasta/Vê se afasta teu mal/
Teu astral que se arrasta tão baixo/No chão”
(Gilberto Gil)

Produto moldado na série que há 15 anos tem sido o buraco negro de onde escapam personagens cuja presunção não cabe em nossa realidade dimensional – a hermética Malhação – Dado Dolabella é um personagem de si mesmo que já nasceu sob o signo da canastrice que transcende parâmetros. Continuar lendo

Claudia Leitte

Cláudia Cristina Leite Inácio Pedreira

¤ 10/07/1980 –  † 21/09/2010
Cantora e baiana genérica

Epitáfio: As academias coroam com igual zelo o talento
e a ausência dele.”
(Carlos Drummond de Andrade)

É conceito lapidar e universal que ninguém experimenta todas as nuanças do acre sabor do fracasso enquanto não se lança a carreira de cantora de axé. Continuar lendo

Luciano Huck

Luciano Grostein Huck

¤ 03/09/1971 –  † 08/03/2010
Apresentador engajado

Epitáfio: “Quando uma bola de bilhar choca-se a outra,
a segunda ‘deve’ mover-se
(David Hume)

O infame Luciano Huck é testemunho de que o marquetim’ brasileiro, hoje controlado por uma meia dúzia de múmias paralizadas, continua girando em torno dos  ‘baratos’ e ‘viagens’ psicotrópicas dos quais essas mesmas múmias, já irremediavelmente afetadas pelas drogas, pela ganância ou pela vaidade, ainda não retornaram. Continuar lendo